Desenvolvimento Científico e Tecnológico

Ciência e Tecnologia

Tem como um dos principais objetivos contribuir para a inserção do conhecimento científico e tecnológico nos processos de produção de bens e serviços, com resultados na melhoria da produtividade e da qualidade dos produtos gerados à população.

 

Profissionalização

A profissionalização tem como objetivo qualificar, profissionalizar e atualizar jovens e adultos trabalhadores, com qualquer nível de escolaridade, visando a sua inserção e melhor desempenho no exercício do trabalho, garantindo a operacionalização da rede de Educação Profissional.

 

Projetos

Projeto Estruturante

O Governo Federal, através da Finep – Agência Brasileira de Inovação, vinculada ao MCT - Ministério da Ciência e Tecnologia implantou em 2008 os projetos estruturantes, que tem o objetivo de financiar infraestrutura nas Universidades Brasileiras para o desenvolvimento de pesquisas cientificas.

No Tocantins este projeto contempla a UFT - Universidade Federal do Tocantins, Unitins – Fundação Universidade do Tocantins e o Centro Universitário UnirG.  O Governo do Estado, através da Sedecti, repassam os recursos para essas Universidades. Até o momento já foram investidos R$ 8,2 milhões, sendo que cerca de R$ 2 milhões são recursos do Tocantins.  

As universidades podem desenvolver projetos de pesquisa básica e aplicada e de desenvolvimento tecnológico, de natureza multidisciplinar, com caráter estruturante para o sistema de ciência, tecnologia e inovação do Estado. Nove projetos estruturantes estão em desenvolvimento nas universidades do Tocantins, sendo que todos são direcionados ao apoio da produção rural de base familiar.


Projetos financiados

Projeto: Pesquisa e desenvolvimento de fitoterápicos a partir do cultivo de plantas onde o pesquisador pretende identificar as plantas medicinais de uso popular na área rural do Tocantins. Comprovar efeito farmacológico das plantas utilizadas pela população local, além de determinar o índice terapêutico, criar horto de plantas medicinais, pesquisa e desenvolvimento de mudas, e transferência de tecnologia de produção de mudas e plantas para produtores familiares.

Pesquisador: Susana Cristine Sibeneircher

Instituição acadêmica: UFT - Universidade Federal do Tocantins (Campus Gurupi) 

---  

Projeto: Estruturação do laboratório de referência animal para o fortalecimento das atividades de ensino e pesquisa na área de ciência animal do Estado, por meio da construção e implantação de um laboratório de referência animal.

Pesquisador: Claudio Henrique Clemente Fernandes

Instituição acadêmica: Unitins – Fundação Universidade do Tocantins

---

Projeto: Consolidação do centro de pesquisa na UFT em agro energia para o desenvolvimento de estudos, execução de pesquisas e ações que visem dar sustentabilidade ao processo de produção de biocombustíveis pela agricultura familiar e pequenos agricultores. Também implementar o manejo sustentável de biomassas regionais e cultiváveis no Tocantins, destacando a bata doce, mandioca e pinhão-doce.

Pesquisador: Tarzo da Costa Alves

Instituição acadêmica: UFT - Universidade Federal do Tocantins (Campus Palmas) 

---


Projeto: Impactos do uso de efluentes de fossa séptica biodigestor nas propriedades com o objetivo de analisar os impactos de efluentes de fossa séptica em plantio de agricultura familiar por meio das caraterização física e química do solo e da analise farmacológica das plantas medicinais.

Pesquisador: Mireia Aparecida Bezerra Pereira

Instituição acadêmica: Centro Universitário UnirG. 

---

Projeto: Implantação de laboratório de controle de qualidade em plantas do cerrado com a criação e implantação de um núcleo de laboratório de controle de qualidade em plantas do cerrado com potencial uso em fototerapia para o desenvolvimento de pesquisa e prestação de serviços para micro  produtores rurais do Tocantins.

Pesquisador: Sérgio Donizete Ascênio

Instituição acadêmica: UFT - Universidade Federal do Tocantins (Campus Palmas) 
 

---

Projeto: Implantação e consolidação do centro de pesquisa em plantas medicinais, aromáticas e condimentares da UFT e estabelecer estudos agronômicos e etnobotânicos em espécies medicinais, aromáticas e condimentares no Tocantins enfatizando hortelã, menta e orégano.

Pesquisador: Valéria Gomes Momenté

Instituição acadêmica: UFT - Universidade Federal do Tocantins (Campus Gurupi) --

 

 

---

Tecnologias Sociais

O Projeto Tecnologias para o Desenvolvimento Social tem como principal objetivo, contribuir para o fortalecimento das cadeias produtivas dos empreendimentos econômicos e solidários. No Tocantins o projeto é formado pelos subprojetos Jalamel, Redepeixe, Gestleite e Formrede que promovem desenvolvimento de cadeias produtivas em 21 municípios do interior do Estado. 

A iniciativa é da Sedecti, em parceria  com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação e a Finep – Agência Brasileira de Inovação, que são agentes financiadores de pesquisas da UFT - Universidade Federal do Tocantins, Unirg - Fundação Centro Universitário de Gurupi, Unitins - Fundação Universidade do Tocantins Unitins e IFTO – Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Tocantins.

Para realização dos projetos a Sedecti possui uma equipe multidisciplinar formada por pesquisadores, consultores, técnicos e bolsistas. Para gerenciar as ações, são realizadas visitas in loco, reuniões e seminários, que resultam em relatórios, que têm comprovado a inovação nos processos produtivos, agregando valor aos produtos e derivados. A execução do projeto envolve orçamento de aproximadamente R$ 2.500.000,00.

Jalamel

O subprojeto Jalamel pretende fortalecer a apicultura no Jalapão, por meio de capacitações sobre o manejo e a gestão de apiários, contribuindo para elevar o conhecimento, a renda e o desenvolvimento social dos apicultores localizados nos municípios de Mateiros, São Félix, Lizarda, Novo Acordo, Ponte Alta, Lagoa do Tocantins, Rio do Sono e Santa Tereza.  Entre as ações realizadas, está a identificação das plantas nativas com aptidão para produção de mel. O subprojeto também pretende agregar valor ao produto, associando-o ao artesanato local.

Redepeixe

O Redepeixe tem como objetivo incrementar a cadeia produtiva da pesca e piscicultura nos municípios de Tocantinópolis, São Miguel do Tocantins, Praia Norte, Itaguatins e Sampaio. As atividades do sub-projeto compreendem capacitações sobre economia solidária, autogestão, educação associativa, práticas produtivas e inclusão digital comunitária. No Tocantins são produzidas anualmente quatro mil toneladas de tambaqui, caranha, tambacu e pirarucu.

Gestleite e Formrede

O Gestleite e Formrede beneficiam associações de produtores rurais de Arraias, Aurora do Tocantins, Combinado, Lavandeira, Conceição do Tocantins, Dianópolis, Paranã e Taguatinga.  No caso do Gestleite, a intenção é aumentar  a competitividade da cadeia produtivado de leite nesses municípios. Esta ação conta com o apoio da Seagro, Ruraltins, Prefeituras, Sebrae e Senar.

Já o Formrede tem a finalidade de formar redes comunitárias na zona rural, por meio da instalação de oito telecentros. Estima-se que ao final do projeto haja a inclusão sóciodigital de 250 produtores. Os telecentros terão dois monitores da comunidade rural e bolsistas do governo federal, que têm o papel de mediar o conhecimento e promover a aproximação da comunidade com o computador.