Inovação

Sibratec

No Tocantins o Sibratec entrou em funcionamento em agosto de 2011, por meio de convênio assinado, entre a Sedecti, o IEL/TO - Instituto EuvaldoLodi e o Senai/TO – Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial. Para o desenvolvimento do projeto foram liberados R$ 2.450.963,63, desse valor, R$ 1.924.663,63, foram financiados pela Finep– Agência Brasileira de Inovação e R$ 526.300,00, pela Sedecti. Também são parceiros na execução deste projeto a UFT – Universidade Federal do Tocantins e a Unitins – Universidade Estadual do Tocantins.

Com a intenção de estreitar as relações entre academia e empresários foi criado o Comitê Gestor, que se reúne frequentemente com os parceiros, para discutir e elaborar ações que vão ao encontro das necessidades dos empresários. O Comitê buscar reduzir as dificuldades em atingir o mercado e atender as demandas específicas de cada setor.

Por meio da Extensão Tecnológica o projeto Sibratec vai atender 94 empresas tocantinenses, sendo que em cada atendimento poderão ser investidos de R$ 10.000,00 a R$ 30.000,00 à depender da modalidade de atendimento. O seguimentos prioritários são:

  • Madeira e Móveis;

  • Vestuário;

  • Alimentos;

  • Mineração;

  • Cerâmica;

  • Artefatos de cimentos.

Condições para o atendimento

O SENAI/TO como executor do projeto irá prospectar empresas em todo o Estado, levantando e diagnosticando as empresas aptas a participarem do projeto. Por demanda espontânea empresas podem procurar diretamente o SENAI/TO para se submeter ao atendimento. Contudo, a demanda da empresa deverá se enquadrar nas modalidades de atendimento e a empresa deverá possuir condições mínimas para ser atendida (ex. profissionais capazes de absorver os conhecimentos tecnológicos).

Soluções tecnológicas e de inovação que podem ser atendidas

  • Adequação a normas, portarias, resoluções e outras exigências legais;

  • Planejamento e Controle de Produção (PCP);

  • Design de Produtos;

  • Design estratégico;

  • Boas Práticas de Fabricação (BPF);

  • Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle (APPCC);

  • Eficiência Energética;

  • Implantação de Sistema de Acompanhamento de Produção;

  • Desenvolvimento/melhoria de sistemas de embalagem e acondicionamento de produtos;

  • 8`S;

  • Automatização de máquina ou equipamento;

  • Retrofitting de Equipamentos;

  • Elaboração de Layout;

  • Gabaritos;

  • Reengenharia de maquinaria.