Desenvolvimento Econômico

Logística

Localizado geograficamente no centro do Brasil e cortado de norte a sul por uma das rodovias federais mais importantes do país, a BR-153 (conhecida nacionalmente como a Belém-Brasília); e pela Ferrovia Norte-Sul, o Tocantins conta ainda com uma malha viária asfaltada de cerca de 8 mil quilômetros, que interliga todos os seus 139 municípios, além das estradas vicinais que possibilitam o transporte dos mais diversos tipos de produtos oriundos, basicamente, do agronegócio.

Porém, como mais novo estado da Federação, a gestão estadual entende que é preciso expandir os modais de transporte, viabilizando o transporte aéreo de cargas  - já que a capital, Palmas, conta com um aeroporto de porte internacional - e o modal hidroviário, utilizando-se do potencial de navegação fluvial do Rio Tocantins. Para tanto, encontra-se em fase de implantação o Terminal de Logística de Cargas (Teca) do Aeroporto Internacional Lysias Rodrigues. O projeto é tocado em parceria com a Empresa Brasileira de Infraestrutura Portuária (Infraero), inicialmente com 1,2 mil m² de área construída e 500 m² de área de armazenamento. O ambiente Poderá ser utilizado como entreposto entre a Zona Franca de Manaus e outras regiões do País.

Já o transporte terrestre, utilizando os modais rodoviário e ferroviário, está sendo expandido com a construção, pela empresa Valor Logística integrada (VLI),  das plataformas de embarque e desembarque de grãos – soja, milho, arroz e sorgo – nos municípios estratégicos de Palmeirante, na região norte do estado, e Porto Nacional, bem próximo a Palmas, na região central.

Para o modal hidroviário, estão sendo realizados estudos para a construção da hidrovia Tocantins em parceria com o governo federal, que já desenvolve processo licitatório para o derrocamento do Pedral do Lourenço, trecho localizado nas cercanias de Marabá, no estado do Pará, em que o leito do rio possui grande quantidade de rochas, se constituindo no maior desafio para a construção da hidrovia. Diversos grandes empreendedores internacionais já manifestaram interesse em participar do processo, uma vez que o transporte hidroviário de cargas é o mais eficiente – e rentável - utilizado na União Europeia.

Outra iniciativa fundamental para a logística tocantinense é a construção, pela iniciativa privada com incentivos fiscais do Governo do Estado, da Estação de Transbordo e Carga Porto de Praia Norte (Ecoporto Praia Norte), no extremo norte do estado, que terá papel de importância fundamental na estratégia logística do Tocantins e também do Brasil, para o transporte de produtos da região central do país rumo aos portos do Pará; de produtos da zona franca de Manaus para outras regiões brasileiras, integrando grandes projetos ferroviários que ligam o norte ao sul e o leste ao oeste do país, estendendo a hidrovia Manaus-Belém e utilizando a área de alfândega do Aeroporto Lysias Rodrigues na capital, Palmas.

 

INFRAESTRUTURA 

Rodovia

A malha rodoviária estadual, que liga os 136 munícipios do Tocantins (dos 139 existentes) por estradas asfaltadas, permite o fluxo da produção do agronegócio ao seu destino, interligando os principais centros econômicos do país à capital, Palmas.

Ferrovia

A Ferrovia Norte-Sul tem 3.1 mil quilômetros de extensão e liga o estado de São Paulo (Estrela d´Oeste) ao estado do Pará (Belém). Mais de 850 quilômetros dela estão no estado do Tocantins, único que tem seis pátios multimodais. A ferrovia Oeste-Leste, com extensão de 2.675 quilômetros, partirá do Porto de Ilhéus, na Bahia, e irá até Vilhena, em Rondônia. Interliga-se com a Ferrovia Norte-Sul nos municípios de Figueirópolis - TO e Campinorte – GO.

Hidrovia

A bacia hidrográfica do Tocantins é a segunda maior do Brasil. O governo está investindo para viabilizar a hidrovia do Rio Tocantins, que será mais uma opção econômica e competitiva no transporte de produtos. Quando completa - com aproximadamente 1500 Km navegáveis de Peixe (TO) a Belém (PA) - , a hidrovia permitirá a integração amazônica, podendo chegar ao Oceano Atlântico e até às proximidades do Oceano Pacífico, no Oeste da América Latina.

Energia

O Estado do Tocantins tem em operação 4 grandes usinas: Lajeado, Peixe Angical, são Salvador e Estreito, com capacidade instalada de 2.684,70 Megawatts.Exportando 90% deste total.

Transporte aéreo

As principais companhias aéreas do Brasil operam em Palmas com voos diários. Há previsão de ampliação das atividades do aeroporto de Palmas, com a implantação do terminal de cargas e do aeroporto industrial. Isso permitirá o comércio internacional a partir de Palmas – TO.