Notícias

Alexandro de Castro participa da abertura do TJ Cultural, que homenageia Pierre de Freitas

21/06/2017 - Patrícia Saturno – Governo do Tocantins

O secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia, Turismo e Cultura (Seden), Alexandro de Castro Silva, acompanhado da superintende de Cultura, Noraney de Fátima Fernandes de Castro, participou no fim da tarde desta quarta-feira, 21, da abertura da edição 2017 do Projeto TJ Cultural, realizado pelo Tribunal de Justiça do Tocantins (TJ-TO). Nesta edição o órgão faz uma homenagem póstuma o artista plástico Pierre de Freitas, falecido no início deste ano.

Representando o governador Marcelo Miranda, Alexandro de Castro apreciou as obras expostas no Hall do TJ e conversou com a esposa do artista homenageado, Tessa  Freitas, e com o presidente do Tribunal, Eurípedes Lamounier. Para o secretário, o Projeto TJ Cultural  se apresenta como uma ferramenta importante de promoção e valorização da arte em suas diversas vertentes, bem como dos artistas tocantinenses.

Tanto o secretário  quanto a superintende de Cultura destacaram a escolha das obras de Pierre de Freitas para esta edição do projeto como uma justa homenagem. “É inegável o legado deixado por ele. As artes plásticas foram a porta de entrada, mas Pierre de Freitas se tornou referência e influenciou positivamente todo o setor artístico, por sua sua participação ativa na cena cultural do Tocantins”, pontou Noraney.

Ao abrir a exposição, Eurípedes Lamounier, enfatizou o papel exercido por Pierre de Freitas não só no campo artístico. “Pierre de Freitas era um verdadeiro exemplo de artistas e cidadão”, afirmou.

Intitulada “Os jardins de Pierre de Freitas”, a exposição segue aberta ao público, com entrada gratuita, até o próximo dia 3 de agosto. São 16 obras em acrílico sobre tela.

Sobre o artista

Pierre de Freitas Júnior, brasileiro, natural de Brasília-DF, graduou-se em Artes Visuais com Habilitação em Pintura pela Universidade Federal de Goiás, formou-se em Conservação do Patrimônio Histórico, no Museu Antropológico, também pela UFG. Participou de seis intervenções urbanas, doze exposições coletivas e trinta e uma exposições individuais, dentro e fora do Brasil. Foi desenhista e arquivador de imagens do Museu de Antropologia de Goiás, coordenador de diversas exposições e seminários de arte, professor de Artes Plásticas e História da Arte no Colégio Marista, Colégio Olimpo e Colégio Interação – Vozes Ativas, em Palmas. Professor de pintura em várias escolas e cursos nacionais, professor responsável pela implantação do Curso de Artes no Centro de Criatividade de Palmas, coordenador do Programa do Artesanato Brasileiro no Tocantins, coordenador de Artes Plásticas, Visuais e Artesanato da Fundação Cultural do Tocantins, presidente da Fundação Cultural de Palmas, idealizador e coordenador do projeto “A Escola vai à Galeria”, do SESC, idealizador, coordenador e promotor do projeto “Arte na rua”. Foi militar da Legião Estrangeira, palestrante, entusiasta e engajado em movimentos culturais, agraciado com o título de Cidadão Tocantinense, tatuador, apaixonado pela arte e pela vida. (Com informações do TJ-TO)

Compartilhe esta notícia